terça-feira, 5 de maio de 2009

As bagagens dos pequenos

Estava pensando que tem tantas coisas legais pra falar da viagem, que vou transformar o que considero o mais importante em dicas, pra quem quiser aproveitar ou apenas conhecer as minhas descobertas ou mancadas. Vamos lá, então:

DICA 1: Malas estourando
Essa é especial para todas as amigas que são mães. Porque eu já me considero descolada com a minha mala, sempre muito objetiva, com tênis, casaquinhos e coisas básicas pra facilitar. Mas como mãe de uma menina que nem completou 2 anos, eu entrei em pânico... Lembram que falei de tuuuudo o que eu tive que arrumar para a Luiza? Pois então, metade daquilo eu não usei. Então, não exagerem nas bagagens. A gente quer dar uma de precavida, pronta pra tudo e na verdade lá na hora acaba ficando tudo mais simples do que a gente imagina. Dá, sim, pra levar só um casaco de nylon, dá pra eles usarem denovo a mesma roupinha, dá pra comprar coisinhas que possam faltar, o que é muito mais divertido e você vai querer que eles usem no mesmo dia, de preferência.
Agora, uma coisa que foi ótima: levar as papinhas. Porque lá encontrei umas marcas diferentes, com um gosto terrível que a Lu odiou e não comeu. Sorte ter levado. (sabedoria da sogra, que valeu!)
Cheguei à conclusão de que podia ter levado a metade de roupas pra ela. E os brinquedos também, já levei pouquinho, mas dava pra ser menos ainda, porque a gente sempre acaba comprando alguma coisinha, faz parte da diversão, e é claro que eles vão preferir as novidades.
Então, amigas, não se estressem muito com isso.
Outra coisa: os maridos reclamam bastante, mas eu insisto, depois eles vão concordar: levem uma bolsinha bem pequena, de mão, onde caiba papinha, bolachas, água, guradanapos de papel, lápis e papel, um brinquedinho pequeno, fralda e lenços umedecidos. É muito útil, no aeroporto, no avião e passeios, pois a gente carrega na mão o tempo todo e fica fácil e prático. Daí a mochila com o kit de sobrevivência completo, que acaba sendo um trambolho, fica guardada no carrinho ou no bagageiro.
E pra finalizar: nunca viaje sem carrinho. Nem que a criança tenha 5 anos. Pelo amor de Deus, é a salvação de toda a família, para a criança descansar enquanto a gente faz centenas de quilômetros, ou enquanto esperamos o vôo no aeroporto, ou quando a gente faz as comprinhas básicas e quer se livrar das sacolas!!
Ah, mais uma coisa! Viajar com as crianças é o máximo! Tenham coragem e encarem, vale a pena cada minuto. É emocionante dividir as coisas com eles.


1 comentários:

Evani disse...

"Vivendo e aprendendo". Este ditado popular é corretíssimo....
Eu já aprendi isso, na vivência mesmo e você está aprendendo agora.
Ótimo dividir esta aprendizagem com as amigas.
Outras viagens virão. Vá se preparando para a próxima... menos bagagem, menos confusão, mais leve, mais feliz...

 

Impressões © 2010

temas blogspot -